.
11/25/2022
Mais 25N: Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher.

A violência de gênero, em sua pior expressão, feminicídio/feminicídio, é um grave problema social multicausal com consequências nefastas para as mulheres com impactos negativos para as comunidades e Estados ibero-americanos.

Esta persistência da violência contra as mulheres, que constitui um obstáculo ao desenvolvimento pleno das suas vidas porque atenta contra a sua autonomia em múltiplas dimensões e contribui para perpetuar as desigualdades de género, manifesta-se ainda em formas emergentes ainda largamente invisíveis, entre elas: a violência política ; violência sexual no local de trabalho, na educação e até na esfera pública, como assédio nas ruas; violência na mídia; violência obstétrica; ciberviolência e também violência vicária.

Cientes desta realidade, os países da Comunidade Ibero-Americana ratificaram os principais instrumentos internacionais e regionais sobre igualdade de gênero e a Agenda 2030, que estabelece a igualdade de gênero como pré-condição essencial para o alcance de todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). . Estes compromissos têm-se refletido também nas sucessivas Cimeiras Ibero-americanas, sendo neste âmbito que em 2021 foi aprovada a Iniciativa Ibero-Americana para a Prevenção e Eliminação da Violência contra a Mulher (IIPEVCM), tornando-se a primeira plataforma permanente de cooperação ibero-americana em no campo da prevenção e eliminação da violência contra a mulher com 14 países ibero-americanos.

Em um novo 25N, esta Iniciativa Ibero-Americana para Prevenir e Erradicar a Violência contra a Mulher incentiva os países a continuarem unindo esforços, compromissos e recursos que visam gerar condições de vida dignas para meninas e mulheres em nossas comunidades ibero-americanas.

Encorajamos você a continuar lutando por uma causa tão justa e negligenciada como o direito das mulheres de viver uma vida livre de violência sob a bandeira, tão presente neste dia, das irmãs Mirabal: "Se eles me matarem, tirarei meus braços da sepultura e ficarei mais forte" (Minerva Mirabal).