Aviso: preg_match(): Falha na compilação: o quantificador não segue um item repetível no deslocamento 1 em /home/customer/www/mujereslibresdeviolenciaeniberoamerica.org/public_html/wp-includes/class-wp.php on-line 238
Lineas de trabajo - Mujeres libres de violencia en Iberoamérica
.

OBJETIVOS DA INICIATIVA

Fonte da foto: ONU Mulheres/David Bustamante

\
\

Fortalecimento institucional

O monitoramento e a avaliação são essenciais para medir a eficácia da resposta da ação pública e avaliar seu desempenho, mas também para construir e formular uma forte base de evidências do que funciona com relação às estratégias para erradicar a violência contra as mulheres. Por isso, a Iniciativa terá como foco o fortalecimento da capacidade das entidades responsáveis pela formulação, monitoramento e avaliação de políticas públicas e leis integrais para a eliminação da violência contra a mulher.

Por outro lado, dada a necessidade de compreender a magnitude da violência contra a mulher para fortalecer e melhorar a efetividade das políticas de prevenção e resposta, a Iniciativa buscará fortalecer a capacidade técnica das entidades responsáveis pela coleta e gestão de dados estatísticos dados. , além de gerar conhecimento inovador sobre a real dimensão da violência contra a mulher, sua magnitude, suas causas e efeitos.

Fonte da foto: ONU Mulheres/Santiago Serrano

\
\

Atenção, proteção e reparação às mulheres vítimas/sobreviventes de violência

Para dar uma resposta adequada à violência contra as mulheres e manter a sua segurança e bem-estar, é essencial prestar serviços de cuidado, proteção e reparação a partir de uma cultura de empoderamento que ajude as mulheres vítimas/sobreviventes a estudar as várias opções que têm à sua disposição para você e apoiar suas decisões.

Neste sentido, a Iniciativa irá incidir no reforço da capacidade de resposta dos serviços especializados, através da formação e formação do seu pessoal, bem como no desenvolvimento de padrões de qualidade.

Por fim, com o objetivo de garantir que os serviços de todos os setores envolvidos sejam coordenados e geridos para oferecer uma resposta integrada, multidisciplinar, sistemática e sustentada, trabalhar-se-á no reforço da capacidade de articulação e coordenação das instâncias responsáveis pelo cuidado. proteção e recuperação de mulheres vítimas/sobreviventes de VCM, bem como com outros setores-chave, como a sociedade civil.

Fonte da foto: ONU Mulheres/Santiago Serrano

\
\

Prevenção da violência contra a mulher

A prevenção não pode ser um esforço de curto prazo, mas sim um esforço que requer compromisso contínuo por parte dos governos e outras partes interessadas, bem como mais pesquisas para  relatar e monitorar o progresso e as ações para erradicar a violência contra a mulher em sua origem. Nesse sentido, é necessário não apenas trabalhar em prol da conquista da igualdade de gênero em todas as áreas e em todos os níveis, mas também trabalhar para promover mudanças nas atitudes e práticas discriminatórias por meio de programas educativos que promovam relações de respeito e igualdade de gênero. desde tenra idade, bem como abordagens multifacetadas e de mobilização social que envolvem grupos estratégicos chave, como homens, lideranças comunitárias e religiosas ou o setor privado, entre outros.

Nesse sentido, a Iniciativa buscará gerar ferramentas que permitam promover e medir a mudança cultural da sociedade ibero-americana diante da violência contra a mulher, bem como fortalecer as capacidades técnicas do campo educacional para prevenir seu aparecimento. Além disso, dada a importância de fortalecer os argumentos de prevenção dirigidos ao público, a Iniciativa também buscará o desenvolvimento de ferramentas e metodologias que permitam homogeneizar e padronizar os processos de coleta de informações para estimar o custo da violência contra a mulher VCM na América Ibero-americana países